Conheça a Terapia de Ondas Acústicas

 

 

 

Apresento-lhe a tecnologia de ondas acústicas, a mais recente inovação de combate à celulite e a pele “casca de laranja”. É um tratamento não-invasivo, eficaz e com resultados comprovados na textura e definição da pele.

 

A nomenclatura a partir desse momento virá aos montes, prestes a virar a queridinha dos brasileiros, a velha conhecida da medicina (AWT – Acoustic Wave Terapy) ou em português, terapia de ondas acústicas, é a nova aliada da estética para tratar a indesejada celulite.

 

Mas o que são as ondas de choque ou ondas acústicas?

 

A terapia é utilizada há muito tempo na ortopedia e urologia. A litotripsia, aquela que detona os cálculos renais, nada mais é do que uma terapia de ondas acústicas.

 

Estudada há mais de 30 anos para reabilitação, voltou suas aplicações para a estética e com as devidas adaptações para tratamentos que garantem de maneira efetiva ação tanto em celulite flácida quanto para celulite fibrótica, promovendo efeitos simultâneos ao organismo.

 

O termo ondas de choque trata-se de uma onda sonora originada de uma detonação de energia semelhante a uma mini explosão. A ação resulta num processo chamado de cavitação, definido como formação e movimentos de bolhas em um fluido.

 

O segredo por trás da terapia de ondas acústicas são as ondas sonoras que são caracterizadas pela amplitude de pressão alta em comparação com a pressão ambiente.

 

As ondas acústicas se propagam de acordo com as leis da “acousto optics”.

 

Quaisquer alterações nas propriedades acústicas, tais como densidade ou velocidade do som, causa um salto de impedância nas interfaces entre os tecidos (pele, células de gordura e músculos), liberando energia e produzindo efeitos biomecânicos como a vasodilatação e vascularização imediata, melhorando a permeabilidade das membranas celulares.

 

Quando a celulite atinge um estágio avançado, o sistema vascular linfático não é mais capaz de devolver uma quantidade suficiente de moléculas de proteínas e produtos catabólicos do espaço intersticial para o sistema venoso.   A elevada concentração de proteínas no interstício provoca fibrose e, assim, altera as propriedades do tecido. Isto leva a um aumento na impedância, salto esse, onde os efeitos de ondas acústicas têm lugar para propagação.

 

A aplicação é realizada diretamente na área desejada, pré-condicionada com um gel condutor. Pode ser aplicada em qualquer região do corpo, inclusive face! Para isso, apresenta diferentes ponteiras com variações no alcance da energia.

 

Vem sendo associada a outras tecnologias já conhecidas no segmento de beleza, como a criolipólise e a radioquequência, potencializando o tratamento e proporcionando resultados nunca antes conquistados.

 

COMO FUNCIONA?

 

A “pistola” de transmissão gera ondas de energia, o paciente sente uma vibração forte, completamente indolor, essas ondas são destinadas para quebrar os septos fibrosos presentes nos tecidos infiltrados pela celulite, que são responsáveis pela aparência de casca de laranja. A região tratada também tem o fluxo sanguíneo e drenagem linfática acionados, já que as ondas reverberam através dos tecidos, o que resulta em uma melhora global do aspecto da celulite. Produz ainda estimulação de colágeno, melhorando a elasticidade, firmeza e textura da pele, mostrando a cada sessão um nivelamento e rejuvenescimento dos tecidos tratados.

 

Ondas Acústicas

 

A aplicação de ondas acústicas resulta na permeabilidade da membrana celular transiente. A troca de substâncias entre as células é assim melhorada, ou seja, o estímulo mecânico promovido pelas ondas é conhecido por ser convertido em atividade química, fenômeno este conhecido como mecanotransdução.

 

O aumento da circulação sanguínea muscular contribui para a formação de trifosfato de adenosina, rica em energia (ATP), a partir do metabolismo celular ativada. Isto leva à formação de novas fibras musculares e de fortalecimento muscular.

 

Ok, ok, vamos traduzir e falar em uma linguagem mais fácil…rsrsrs

 

O tecido conjuntivo relaxa e a firmeza da epiderme aumenta! A circulação sanguínea no tecido é significativamente reforçada, a produção de colágeno é estimulada, fortalecendo a derme e epiderme após a aplicação, promovendo firmeza e restaurando a elasticidade natural da pele e do tecido conjuntivo, juntamente com uma melhora visível e duradoura na textura da pele.

 

O principal objetivo da onda acústica de tratamento é a indução de “aperto” e neo-formação de tecido conjuntivo para reduzir a celulite e melhorar a aparência da pele afetada, pode ser ainda uma ótima associação no pós criolipólise, embasada cientificamente.

 

O tratamento vem ganhando espaço e garante muitas vantagens, pois é versátil, útil e seguro e serve como alternativa ao invés da cirurgia, sendo uma tecnologia não invasiva e com mínimas complicações, tem um tempo de recuperação curto e o paciente não precisa afastar-se do trabalho e de suas atividades do dia-a-dia. É um equipamento multifuncional, utilizado nos consultórios e clínicas para tratamento de celulite, flacidez, gordura localizada, estrias e melhora do tônus muscular, rugas e linhas de expressão.

 

Confira os Antes e Depois com a utilização dessa técnica:

 

Antes e Depois - Ondas Acústicas Antes e Depois - Ondas Acústicas Antes e Depois - Ondas Acústicas

 

Tá esperando o quê pra testar? Ondas de choque, sua nova arma contra a celulite!

 

 

Um abraço,
Gio Valente

 

 

Referência:

http://palpitedeluxo.com.br/palpites/terapia-por-ondas-acusticas-xo-celulite/

 

 

O Intelect ShortWave 100 é a escolha certa para você, trazendo qualidade e segurança.

Saiba mais:

LocalMed Equipamentos
Tel: 11 2564.3000
Whats: 11 97600.8941

Ondas Acústicas - Localmed

 

 

Giovana Valente

Sobre Giovana Valente

Esteticista | Experiência profissional de 5 anos com Criolipólise | Criadora do método Divisão térmica | Consultora de multimarcas com experiência de 15 anos no mercado de estética | Sócia proprietária na empresa Localmed Equipamentos | Administradora em Locação de Criolipólise atualmente com 6 mil seguidores | Assessora da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – Regional SP nas gestões de 2004 a 2006 | Assessora da Sociedade Brasileira de Células-Tronco de 2007 a 2008 | Colaboradora administrativa no livro: “História da Regional SBCP”.