Diferença entre Fotodepilação com Luz Intensa Pulsada e Laser.

 

 

 

Faz tempo que penso em escrever sobre a diferença entre Fotodepilação com Luz Intensa Pulsada e Laser.

 

Quando estou dando aula deste tema, este é sem dúvida o maior questionamento.

 

Temos 3 visões, ou 3 correntes:

 

Primeira: A da mídia, ou do marketing, onde as máquinas de laser tem um custo altíssimo e conseqüentemente investem pesado na divulgação e sempre dizem que só o laser faz fotodepilação “de verdade”;

 

Muita calma nesta hora!

 

Segunda: A das empresas de Luz Intensa Pulsada que vendem suas máquinas sempre com a promessa de que fazem fotodepilação.

 

Calma ainda!

 

Terceira: o caminho do meio, o caminho da prática clínica, onde temos tecnologias diferentes, ambas muito boas, com o mesmo fim: fazer a fotodepilação.

 

É necessário esclarecer várias questões deste assunto.

 

O laser diodo faz fotodepilação sim, e em número de sessões é levemente superior a luz intensa pulsada.

 

No diodo, em média de 8 sessões temos uma fotodepilação de qualidade.

 

Com a Luz Intensa Pulsada teremos uma fotodepilação igualmente de qualidade com 10 a 12 sessões.

 

Entre o laser e a luz há um imenso abismo, é uma grande guerra onde não existem vencedores nem vencidos.

 

Atualmente, quase 90% das clínicas usam máquinas de laser de locação, e aí temos um problemão.

 

Não são todas as empresas que mantém suas máquinas calibradas, pois sendo uma tecnologia que muitas vezes custa 4 a 5x mais que a luz pulsada, tem também altíssimo custo de manutenção, e as empresas burlam esta regra para ter mais lucro, sendo que seu cliente, que loca, é que sai prejudicado.

 

O que acontece é que ao invés da fotodepilação acontecer em 8 sessões, acaba levando de 15 a 20 sessões e mesmo assim, muitos clientes/pacientes reclamam da falta de resultados, ou pior e mais grave, máquinas que chegam as clínicas tão sucateadas, que queimam seus usuários, gerando lesões e cicatrizes irreversíveis.

 

Enquanto que a Luz Pulsada, por ter uma tecnologia mais barata, acaba tendo também uma manutenção mais barata, e com isso vemos menos máquinas de luz sucateadas quando comparamos com o laser.

 

São sempre máquinas em melhor estado.

 

Um outro ponto em que a Luz Pulsada vence é o fato de que o laser dificilmente atua bem em pelos finos e mais claros.

 

Neste quesito, a luz pulsada é muito superior.

 

No caso de peles escuras (fototipos mais altos), a luz pulsada tem uma atuação muitas vezes mais tranqüila, com menor risco para estas peles, enquanto o laser, para mãos menos hábeis na sua aplicação e operadores com pouco conhecimento, pode levar a lesões gravíssimas.

 

Outro ponto importante de leve superioridade da Luz para o Laser, é que os diodos só fazem fotodepilação, enquanto que algumas máquinas de luz pulsada fazem outros tratamentos, como o de melanoses (manchas solares), acne, rosáceas e telangectasias faciais, rejuvenescimento, olheiras, diminuem oleosidade e poros abertos, e também conseguem trazer benefícios para estrias.

 

Ao decidir por uma ou outra tecnologia é necessário prestar atenção e investigar alguns pontos:

 

– Diodo: máquinas revisadas e calibradas, em bom estado, empresas de locação que atuam com seriedade (peçam o contato de clientes que já utilizam as máquinas);

 

– Luz Intensa Pulsada: também é necessário observar calibração, bom estado da máquina e também descobrir se a máquina em questão realmente tem comprimento de onda e potência para atuar muito bem com fotodepilação.

 

Todas as Luzes Pulsadas fazem rejuvenescimento, fazem manchinhas, mas nem sempre tem comprimento de onda mais específico para fotodepilação e atuação vascular.

 

Investiguem!

 

Vejo alunos brincando no Facebook e Instagram o tempo todo, mas não vejo ninguém perguntando de resultados ou problemas com máquinas.

 

Outro alerta a população (clientes e pacientes das clinicas de estética) é quanto a questão da habilitação dos profissionais e o conhecimento que exige este tipo de tratamento.

 

Temos várias regulamentações no Brasil.

 

O médico e fisioterapeuta tem habilitação legal a esta prática.

 

As esteticistas e tecnólogas não têm esta regulamentação, então é necessário consultar a vigilância sanitária, pois este é o órgão que vai regulamentar esta prática para estes profissionais.

 

Outros profissionais estão atuando também nesta área, que são os farmacêuticos e biomédicos.

 

Mas vale lembrar que o Fisioterapeuta é o único profissional que tem em sua base de formação a eletrotermofototerapia desde que a profissão nasceu.

 

Mas além da habilitação, o conhecimento e prática clínica são extremamente importantes!

 

O número de lesões está aumentando tanto que já existe uma Delegacia de Crimes Contra a Saúde, NUCRISA, (a que ponto chegamos) então, para você paciente ou cliente evitar de fazer parte da estatística de lesões, se informe sobre o local e o profissional que irá lhe atender.

 

Ao profissional deixo a dica de que conhecimento e estudo são muito importantes, e não basta apenas um treinamento de máquina, pois isto não habilita ninguém ao uso de uma tecnologia que pode causar lesões em outro ser humano.

 

Para os fisioterapeutas dermatofuncionais, deixo o  Acórdão 293 da Fisioterapia Dermatofuncional, de 2012, que regulamenta o uso destas tecnologias.

 

Ressalto que é obrigatório realizar a consulta fisioterapêutica, avaliar e examinar muito bem o indivíduo, e realizar a evolução de todas as consultas realizadas no paciente/cliente e o mesmo deve assinar termo de consentimento livre e esclarecido sobre a terapia, pois nossos pacientes não são modelos experimentais ou cobaias humanas.

 

 

 

 

 

 

Daniele Bernardi

Sobre Dra. Daniele Bernardi

Crefito 23.303 - PR | Conselheira Crefito 8 – PR | Especialista em Fisioterapia Dermatofuncional – COFFITO 2012 | Professora das Pós Graduações de FDF das Faculdades FEPAR, POSITIVO, IBRATE, UNIJUÍ, PUC – PR | Ministrante de Cursos de Altas Tecnologias em Fisioterapia Dermatofuncional no PR, RJ, SP, PA, MG, RS, SC, PE | Sócia Diretora do Centro de Estudos e Atendimentos em Fisioterapia Dermatofuncional Dra. Daniele Bernardi – Curitiba – PR | Consultora Técnica da Rede de Franquias SILUETS - Brasil | Responsável Técnica da Empresa CORPORALL – PR