Cuidados especiais para Pele, Cabelo e Unhas no Inverno

 

 

 

Com a diminuição de temperatura, algumas mudanças podem ser percebidas em nossa pele, cabelos e unhas que frequentemente tornam-se mais ressecados, ásperos e quebradiços. Por outro lado, quem tem pele oleosa na face pode apresentar aumento da oleosidade e, até mesmo, uma piora da dermatite seborreica (aquela descamação localizada ao redor do nariz, nos supercílios, atrás das orelhas e no couro cabeludo) nesta época do ano.

 

Portanto, esse período pede cuidados especiais para manter pele, cabelos e unhas saudáveis.

 

Mas porque isso acontece?

 

Durante o inverno a umidade do ar fica menor e as temperaturas mais baixas levam à diminuição da transpiração corporal. Esses fatores fazem com que a pele fique mais seca. Além disso, nesta época, é comum tomar banhos mais quentes, que provocam uma remoção da oleosidade natural de forma mais intensa, diminuindo o manto hidrolipídico que retém a umidade da pele. Com isso, é comum observar a pele com aspecto esbranquiçado, o que indica a desnaturação das proteínas.

 

Mas temos uma boa notícia para você: Sim! É possível passar pelas baixas temperaturas sem sofrer com ressecamentos, descamações ou tendo que abrir mão de um banho quente.

 

Acompanhe nossas dicas e curta muito a estação mais elegante do ano.

 

1.   Pele ressecada e/ou descamativa

 

O que não pode faltar é um bom hidratante corporal, que hoje em dia tem uma composição muito fisiológica, ou seja, tem água e gordura, imitando o manto hidrolipídico que recobre a pele. Os mais indicados são os que incluem na sua composição manteiga de karité, ureia, leite de aveia, óleo de semente de uva, aloe vera e óleo de amêndoas.

 

Hidratantes com componentes antioxidantes, como as vitaminas E, A e C também são muito bem vindos.

 

Antes de escolher um bom produto, a dica é olhar a sua composição e os princípios ativos. Cremes com as substâncias Aquaporine (promove maior circulação de água entre as células, reforça a reserva natural de água na epiderme, restaura a hidratação, maciez e elasticidade), G.P.S – Threalose (capaz de atuar sobre a membrana celular e combater a desidratação ou qualquer tipo de estresse, como variações climáticas bruscas e baixa umidade relativa) e Laminactinet (nanodispersão de óleo de perilla em lisofosfolipídeos, melhoram a absorção e penetração dos ativos, além de ter ação calmante) são boas opções para esta época do ano.

 

Hidratantes para usar no inverno não precisam ser necessariamente diferentes dos de verão. Mas a hidratação deve ser mais intensiva.

 

Para os homens, que muitas vezes não gostam de passar cremes, há a alternativa de usar óleo de banho no corpo antes de entrar no chuveiro, e, então, tomar banho normalmente. Desta forma, um pouco desse óleo permanece, evitando o ressecamento.

 

2.   Pele oleosa e/ou morena/negra

 

Peles oleosas necessitam das opções em forma de gel (oil-free), que cumprem a função de proteger do frio e minimizar o aparecimento de cravos e espinhas.

 

Evite lavar a face com água quente, pois isso estimula a produção de mais oleosidade.

 

Dê preferência a filtros solares ou cosméticos com o rótulo oilfree (livre de óleo).

 

Se a pele descama ou fica avermelhada na região central da face, procure um dermatologista, você pode estar com dermatite seborreica.

 

Outro cuidado importante é a esfoliação para a pele oleosa (excesso de sebo) e também para a pele de pessoas morenas a negras, que tende a adquirir aspecto acinzentado ou esbranquiçado durante processo de renovação celular. Ao remover as células antigas, a pele fica preparada para uma hidratação homogênea.

 

3.   Hora do banho

 

O banho deve ser rápido para evitar o ressecamento da pele, o ideal é que a temperatura da água não seja muito quente. Buchas e materiais que provocam atrito com a pele devem ser descartados neste período do ano. Esse atrito remove a chamada “emulsão epicutânea”, um hidratante natural produzido pelo próprio corpo. O uso de sabonete glicerinado ou líquido é o mais recomendado.

 

4.   Rosto Renovado

 

O inverno é a época ideal também para se submeter a procedimentos estéticos que fazem uso de ácidos, já que normalmente ficamos menos tempo expostos ao sol. Esse é o momento, por exemplo, de investir em um peeling químico que elimina as células mortas da pele, deixando-a brilhante e com aspecto renovado. Spas faciais revitalizantes e ultra hidratantes são uma excelente opção para aumentar a luminosidade da pele e manter a hidratação por mais tempo.

 

5.   Atenção aos Joelhos e Cotovelos

 

Joelhos e cotovelos possuem pele enrugada e cheia de dobras para proteger as articulações e garantir a amplitude dos movimentos. Também têm menos glândulas sebáceas, que produzem o óleo natural que lubrifica a pele. Consequência: alto ressecamento, que piora com o frio, vento, ar seco e banho quente do inverno. O ideal é fazer então um tratamento intensivo. Aplique diariamente produtos com ureia (esfolia e afina a pele removendo aquela camada endurecida) e óleo de amêndoa, ácido láctico, lactato de amônia, alantoína (hidratam e amaciam).

 

6.   Lábios Macios

 

Não espere os lábios racharem para então cuidar deles, previna-se!

 

Use umectantes labiais várias vezes ao dia. As mulheres podem caprichar nos batons hidratantes.

 

Não passe a língua sobre os lábios para molhá-los, as enzimas bucais desidratam a região, isso só vai piorar o ressecamento. Evite!

 

Use protetores labiais que contenham em sua formulação ingredientes como cera de abelha ou de carnaúbavitamina E, vaselina, manteiga de karité, aloe vera (são altamente hidratantes e criam uma barreira protetora) e dexpantenol (que é vitamina B5 e auxilia muito na prevenção e tratamento das fissuras labiais). Reaplique a cada 2 horas.

 

7.   Cabelos Saudáveis

 

No inverno, os cabelos também precisam de cuidados especiais. Os banhos mais quentes acabam retirando o óleo do couro cabeludo, que tem função de proteção natural e lubrificação dos fios, que podem ficar com um aspecto ressecado, quebradiço e com pontas duplas. Em alguns casos o organismo entende que é preciso repor essa ausência de oleosidade e, por isso, os cabelos podem ficar com um aspecto engordurado.

 

Na presença de um fungo, o Pityrosporum ovale, esse processo leva à inflamação, à coceira e à descamação da camada mais superficial da região. Resultado: dermatite seborreica. Para evitar o problema, procure lavar os fios com água morna e retire totalmente o shampoo e o condicionador. Secá-los com o secador é uma boa ideia: assim o couro cabeludo não fica úmido por muito tempo. Só não vale usar o acessório na temperatura máxima, ok?

 

Utilizar shampoo e condicionador de boa qualidade e adequados para seu tipo de cabelo e fazer hidratação são as melhores opções para manter os fios saudáveis no inverno.

 

Alguns ativos podem auxiliar você a manter seus cabelos luminosos e saudáveis especialmente nessa época mais fria do ano. Dentre eles:

 

  • Proteína hidrolisada da aveia, que possui efeito umectante e emoliente;

 

  • Lipocolágeno, que promove condicionamento aos fios e protege a cutícula dos cabelos;

 

  • Aminoácidos e Peptídeos de Amêndoas, que promovem a organização molecular da fibra dos cabelos e formam um filme que protege e dá resistência aos fios dos cabelos;

 

  • Glicoceramidas, que evitam o ressecamento e a porosidade dos fios capilares.

 

8.   Unhas Fortalecidas

 

Como são estruturas secas por natureza, a unha e a cutícula desidratam quando a temperatura cai. Resultado: descamação e até quebra. O contato com a água (quente ou fria), o manuseio de produtos de limpeza e o uso da acetona pioram o quadro. A solução é investir em hidratantes ou ceras para cutículas. Faça uma massagem na região até o produto ser absorvido. E não se esqueça das luvas na hora de lavar a louça.

 

9.   Proteção Solar Sempre

 

O sol do outono e do inverno é uma delícia, mas não se deixe enganar, ele não é inofensivo. Nesta época, apesar de uma menor incidência dos raios UVB, responsáveis pela queimadura solar, a radiação UVA, principal causadora do envelhecimento cutâneo, continua forte. Portanto, apesar de você não se “queimar”, o sol danifica a sua pele e você deve protegê-la com filtros solares de FPS 15 ou maior sempre que ficar exposto ao sol.

 

Mesmo nos dias nublados e com chuva, o protetor solar é essencial.

 

Para sua maior praticidade, existem várias opções de filtro solares associados a hidratantes. Busque ajuda profissional para identificar qual se adapta melhor às necessidades da sua pele.

 

10.   Mãos e Pés de Princesa

 

Essas áreas costumam sofrer bastante com o ressecamento ao longo do inverno. Para potencializar a hidratação, envolva ambos com hidratante e filme plástico. Deixe agir por 1 hora. Repita duas vezes por semana para garantir uma pele mais macia.

 

11.   Cuidados Noturnos

 

Limpe sempre o rosto antes de dormir para retirar as impurezas acumuladas durante o dia e desobstruir os poros. A pele vai respirar melhor e estar preparada para a aplicação do hidratante.

 

12.   Aliados no Prato

 

É importante destacar que a hidratação é feita de dentro para fora.

 

Seguir uma dieta balanceada também é importante, ingerindo alimentos fontes de vitaminas e minerais ajuda a neutralizar os radicais livres, tratando a pele e prevenindo o ressecamento. Inclua no prato frutas ricas em vitamina C como morango, framboesa, laranja, cereja, mexerica, limão e vegetais como brócolis, repolho, cenoura, entre outros.

 

A soja é outro alimento que deve ser adicionado à dieta saudável. O produto é rico em isoflavonas, substâncias que evitam o ressecamento e melhoram a elasticidade da pele. Adicione também castanhas, nozes e amêndoas, que são ricas em vitamina E, selênio e antioxidantes, importantes aliadas para manter a pele saudável e bonita.

 

Para potencializar os efeitos, ingira ainda 2 litros de água diariamente e consulte seu médico sobre a possibilidade da utilização de óleo de prímula, que estimula a produção de lipídeos, responsáveis por manter a cútis hidratada e protegida.

 

Se você não é muito fã de água, durante esta estação uma dica é tomar chás claros ou de frutas. Divida a quantidade que é indicada para um dia, ou seja, 2 litros entre água e chás. Assim, você pode tornar esta atividade mais prazerosa.

 

13.   Doenças do Inverno

 

Durante o inverno algumas doenças podem aparecer por causa do ressecamento da pele. Entre elas a dermatite seborreica, dermatite atópica, a psoríase e a ictiose.

 

Dermatite seborreica: ocorre principalmente na região da cabeça e face. É uma descamação da pele causada pelo ressecamento. As manifestações mais frequentes são caracterizadas por intensa produção de oleosidade, descamação e prurido (coceira). A caspa pode variar desde fina descamação até a formação de grandes crostas aderidas ao couro cabeludo. A coceira, que pode ser intensa, é um sintoma frequente nesta região e também pode estar presente com menor intensidade nas outras localizações.

 

Dermatite atópica: quem sofre de atopia pode apresentar também asma ou rinite alérgica. O principal sintoma é a coceira, que pode começar antes mesmo das lesões cutâneas se manifestarem e podem atingir a face, tronco e membros. Na infância as lesões são avermelhadas e escamam. Nos adolescentes e adultos, as lesões localizam-se preferencialmente nas áreas de dobras da pele, como a região posterior dos joelhos, pescoço e dobras dos braços. A pele destes locais torna-se mais grossa, áspera e escurecida.

 

O frio, o vento e a baixa umidade podem provocar irritações e descamações, além de doenças na pele como dermatite atópica e dermatite seborréica quando a pele fica seca e bem áspera. Muitas pessoas aplicam óleo hidratante no local acreditando que o problema será solucionado, mas isso só agrava o quadro, tratado com aplicação de produtos anti-inflamatórios.

 

Psoríase: atinge igualmente homens e mulheres principalmente na faixa etária entre 20 e 40 anos. Fenômenos emocionais são frequentemente relacionados com o seu surgimento, provavelmente atuando como fatores desencadeantes de uma predisposição genética para a doença. Mas a real causa da psoríase ainda é desconhecida.

 

Ictiose vulgar: Aparece após o nascimento, geralmente no primeiro ano de vida. Pode apresentar apenas ressecamento da pele e descamação fina ou intensa de aspecto geométrico. As áreas mais atingidas são os membros, podendo atingir também face e couro cabeludo. A doença tende a regredir ou diminuir os sintomas com o passar dos anos.

 

Ao suspeitar de qualquer uma dessas alterações é fundamental procurar um dermatologista.

 

Espero que com essas dicas você possa curtir o inverno exalando beleza e alegria.

 

Divirta-se sempre e seja muito feliz!

 

Abraço.

 

 

Andressa Novaes

Sobre Andressa Novaes

Fisioterapeuta Graduada pela FAJ, 2008 | MBA em Fisioterapia Dermato Funcional, Cosmetologia, Estética, 2013, CEFAI | Especialista em Acupuntura Auricular (2005), Pilates Clássico e Contemporâneo (2009) e Neopilates (2015) | Gestora da Corpore Center Brasil.